SESI-SP ABRE INSCRIÇÃO PARA CANDIDATOS A USUÁRIO DE CÃO-GUIA

Uma boa oportunidade para quem tanto necessita.

SESI-SP ABRE INSCRIÇÃO PARA
 CANDIDATOS A USUÁRIO DE CÃO-GUIA

Animais serão destinados exclusivamente a trabalhadores
 da indústria paulista que possuem deficiência visual. Processo se inicia na quarta-feira (25), Dia Internacional do Cão-Guia.

 

São Paulo, 23/04/12 – O SESI-SP inicia nesta quarta-feira (25), Dia Internacional do Cão-Guia, as inscrições para deficientes visuais da Indústria de São Paulo se candidatarem a receber gratuitamente um cão-guia. A seleção será realizada via site por cerca de 30 dias. O objetivo do projeto é proporcionar a estes cidadãos mobilidade autônoma para o trabalho e o desenvolvimento de suas atividades diárias com maior independência e segurança. De acordo com a RAIS 2010 (Relação Anual de Informações Sociais), 1.170 pessoas cegas trabalham na indústria de São Paulo.
São requisitos básicos para integrar o processo de seleção: trabalhar na indústria paulista; morar no estado de São Paulo; ser totalmente cego; ter entre 18 e 65 anos; capacidade de orientação e mobilidade em ambientes urbanos; e condições de arcar com os custos de manutenção do animal. Os habilitados passarão por avaliação multiprofissional com psicólogo, médico, assistente social e um técnico em orientação e mobilidade para iniciar a adaptação com o cão-guia. As inscrições devem ser feitas no site www.sesisp.org.br/caoguia
Atualmente, 19 cães retornaram ao centro de treinamento e 13 filhotes ainda permanecem com as famílias acolhedoras. No treinamento específico, com duração aproximada de seis meses, o cão aprenderá os comandos para ser um cão-guia, desviando de obstáculos como buracos, orelhões, galhos de árvores, dentre outros, e procurando soluções seguras para o usuário. Será ensinado como encontrar entradas e saídas de locais, ponto de ônibus, táxi, metrô e até atravessar na faixa de pedestre. Serão entregues 32 filhotes das raças Labrador e Golden Retriever. Em dois anos, a meta é entregar 100 cães-guia para deficientes visuais industriários, ampliando sua independência e permitindo a inclusão no mercado de trabalho.

Projeto Cão-Guia SESI-SP

O Projeto Cão-Guia SESI-SP foi idealizado pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e presidente do SESI-SP, Paulo Skaf, após receber o repórter Lucas Maia (deficiente visual) e seu cão para uma entrevista. Impressionado com a autonomia de Maia, Skaf passou de entrevistado a entrevistador e tomou conhecimento do alto custo e da dificuldade de se conseguir um animal daqueles no Brasil. Sensibilizado pela questão, determinou que o SESI-SP desse início a um projeto que desenvolvesse a tecnologia de treinamento e pudesse colocar à disposição dos deficientes visuais industriários esses animais tão especiais.
Lançado oficialmente no dia 5 de julho de 2011, o Projeto conta com a parceria do Instituto Meus Olhos têm Quatro Patas, encarregado do treinamento dos animais, e da Fundação Dorina Nowill que atua nas questões técnicas relacionadas à deficiência visual. Em 2011, 32 animais começaram a ser treinados para doação a deficientes visuais. O SESI-SP também colocará à disposição de todas as entidades que se interessem a tecnologia de treinamento.
O Projeto é dividido em três fases, que duram cerca de dois anos: Acolhimento e Socialização; Treinamento; e Instrução da dupla. Na primeira, o filhote é entregue a uma Família Acolhedora, que vai cuidar para que o animal aprenda os comandos básicos necessários para poder receber o treinamento específico de guia. Nessa fase, ele deve frequentar ambientes dos mais diversos e aprender a se comportar com calma e disciplina. Terminada essa etapa, o animal volta ao centro de treinamento do Instituto Meus Olhos têm Quatro Patas e recebe adestramento especializado para tornar-se um cão-guia. Este treinamento dura de seis a oito meses. A terceira e última fase é o período de instrução, no qual o cachorro escolhe o seu futuro dono. Antes da doação final, cão e deficiente passam por um período de adaptação no qual precisarão formar uma verdadeira dupla, atuando em sintonia perfeita. Este último processo tem acompanhamento técnico multidisciplinar pra garantir o sucesso da interação homem cachorro. Paralelamente, a indústria em que o deficiente visual trabalha será orientada quanto às necessidades de adaptação local, visando à acessibilidade da dupla.

__________________________________________________________________
SESI-SP e SENAI-SP / FIESP www.sesisp.org.br e www.sp.senai.br
Jornalistas Responsáveis: Rosângela Gallardo e Danusa Etcheverria
Apoio de atendimento: Karina Silva
E-mail: imprensa@sesisenaisp.org.br
Telefones: (11) 3146-7703 / 7706 / 7702 / 7715 / 7724 
 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s